A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

ACESSO

Meus pés chegaram
ao limiar do teu corpo.
Trouxe papéis
risquei atalhos
pontes cobrindo
fabulosas águas.

Preciso de tua ajuda.
O esqueleto obstruindo
a única porta.

Atravessar a cortina
líquida de sangue:
percorro o minucioso labirinto
atinjo o vão onde te recolhes.


(Marcilio Medeiros)


voltar última atualização: 23/05/2017
4723 visitas desde 18/01/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente