A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

TATURANA

A mão plana,
passeia calor.
Muda cor,
forma,peso.
Levanta caravana
de pelos
pelo leito seco
do peito
que arqueia,lento
rolar de roldanas,
pontas de dedos:
antenas,pernas,
penas:taturana,
e anseia o vento,
o pentear de
capim,cana.


(Marcilio Medeiros)


voltar última atualização: 23/05/2017
4433 visitas desde 18/01/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente