A Garganta da Serpente

Ariella Medeiros

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O AMOR VALE A PENA!

A primeira vez que acreditei o amor
na primeira dificuldade ele me deixou
Por um minuto acreditei que estava sozinha
Eu fiquei assim...Perdida
Pensei no que não devia
E nem sabia o que sentia
Foram tantos atropelos
Era um juramento...Fizemos planos
de ficar para sempre
Culpei o mundo, culpei a todos
Culpei a mim mesmo...
Só não sabia que a culpa
era do acaso, do maldito do acaso.
Ele chegou de mansinho e pediu provas
Provas concretas do sentimento verdadeiro
Infelizmente a união não estava fortalecida
E o falso amor assim se foi...
Eu estava assim...Perdida
E em um momento...Sozinha
debruçada em lágrimas
afundada nas lástimas
Olhei para dentro de mim
E percebi, senti... Um recomeço
Você estava ali...VOCÊ ESTÁ AÍ
Não te conheço, nunca vi seu rosto
Nunca escutei tua voz e nem o calor do seu corpo
Mas te amei
Te amei no mesmo instante
Te amei incondicionalmente
Te amarei para todo o sempre
Eu estou assim...Serena
Pois sei que nunca mais na minha vida estarei sozinha
Nunca mais ficarei perdida.
Eu agora tenho a ti
E tu...SEMPRE TERÁ A MIM.


(Ariella Medeiros)


voltar última atualização: 08/10/2007
10362 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente