A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Três Sombras
- Um livro de Cyril Pedrosa -

Numa casa bem afastada vive uma família feliz. Um casal, Louis e Lise, com seu garoto, Joachim, numa vida simples e alegre. Amparada no meio das colinas a família sustenta-se abrigada dos males. Até que um dia notam três sombras a cavalo divisando as proximidades de sua morada. Parecem avistar, procurando alguma coisa. A partir deste momento a harmonia que conheciam meneia, dando fim gradativo à paz e a alegria que desfrutavam até então. Ameaçados pelo medo, os pais tentam afugentar as sombras que persistem em sua atitude e se aproximam cada vez mais da casa e do menino. A presença silenciosa fica onipresente e concluem apavorados que estão a buscar o seu único filhinho.

"Nada é mais ameaçador que o desconhecido, e nada é mais desconhecido do que a escuridão. Aquilo que não vemos, que não podemos nomear, nos deixa paralisados, calados, sem resposta para a pergunta que não conseguimos escutar. Ainda assim, sentimos as sombras que se aproximam, e temos medo." O francês Cyril Pedrosa em Três Sombras (Trois ombre, tradução de Carol Bensimon) traslada uma narrativa gráfica com a beleza metafórica incrustada em nossos medos, em nossos sonhos e às nossas emoções numa fábula sensível e sincera sobre o medo da morte, o valor da vida e o poder da família.

Destaque em Angoulême, Três Sombras põe como base textual o fantástico ao estilo de Edgar Alan Poe, dividindo estruturalmente a história em partes distintas ao longo das ilustrações que se transformam a cada página. Pedrosa fala da tragédia da perda de perda de um ente querido, inspirado na morte de um filho de um amigo. O desenho, em preto e branco, de uma grande expressividade, permite ao leitor observar cenas através de um jogo de luzes e sombras, diálogos com determinadas palavras em ênfase, ilustrações que recheiam uma página ou perdem seu formato seu formato habitual para conferir ao conjunto um maior dinamismo e perspectivas que chegam a demonstrar o drama dos protagonistas. Os traços se convertem dos detalhes claros das primeiras páginas a meras pinceladas de traços escuros que sintetizam os momentos de tensão e dramatismo, retornando ao detalhismo do epílogo. Pedrosa dá ao desenho um tom original e pessoal, nitidamente influenciado pelo trabalho como animador nos estúdios Disney na França, explorando e desenvolvendo suas ideias numa história triste e emotiva, daquelas que tocam de uma forma realmente sensível.

Três Sombras não é só uma leitura recomendável, é um presente que agradecido o leitor estará após derramar algumas lágrimas. Belíssima publicação da Quadrinhos na Cia, selo da Companhia das Letras.


Três Sombras
Autor: Cyril Pedrosa
Tradução: Carol Bensimon
Quadrinhos na Cia (selo da Companhia das Letras)
272 páginas
2011

11 visitas desde 18/04/2017


Quer outra dica de livro?

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente