A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Resenha do livro "Sobre histórias de fadas"
- Um livro de J.R.R.Tolkien -

Esse livro divide-se em: um ensaio "Sobre histórias de fadas" e um conto "Folha por Niggle" de J.R.R.Tolkien, mais conhecido como o autor de "O Senhor dos Anéis".

Em seu ensaio Tolkien analisa o trabalho do escritor Andrew Lang e seus livros de literatura infantil, comentando-os, a fim de mostrar e também defender a teoria de que "histórias de fadas" é um gênero literário, que é mais indicado para o leitor adulto do que para as crianças. O "Belo Reino", local imaginário onde se passam as histórias de fadas é um mundo paralelo aos desejos humanos primordiais, que podem se realizar através do conhecimento das profundezas do espaço e do tempo e também pelo contato com outras formas de seres vivos, assim como os elfos. O autor parte da prenuncia de que as "histórias de fadas" oferecem elementos necessários para os adultos: fantasia, que é um sonho fabricado e racional, recuperação, escape e consolo. Seus estudos o levaram a crer que as crianças preferem outros gêneros literários mais realistas, mas sem deixar a fantasia de lado, sendo que para isso a leitura deve estar adaptada ao seu grau etário. Tolkien afirma que a maioria das crianças escolhe ler fábulas com animais, que são confundidas pelos adultos com "histórias de fadas", e aquelas crianças que escrevem, optam igualmente por produzir textos realistas ou com animais falantes.

A principal característica das "historias de fadas" é o final feliz, mas não sem antes passar pela aventura e o sofrimento, que ao final se transforma em alegria numa virada mágica, provocando fortes emoções no leitor, onde o início com o tradicional "era uma vez" abre as páginas de mundos inexplorados do tempo. Quanto ao final, o autor afirma que utilizar o típico "e foram felizes para sempre" é péssimo, pois seria como pôr uma moldura num quadro, ou seja: dar um acabamento bonito, mas isento de criatividade.

O conto "Folha por Niggle" é a história de um homenzinho chamado Niggle, que gostava de pintar folhas de árvores e ajudava seu vizinho manco, que gostava de cuidar de jardins. O homenzinho sabia que tinha que fazer uma viagem e que teria pouco tempo para completar sua obra: um quadro imenso com uma árvore, onde através de seus galhos ele vislumbrava belas paisagens. Certo dia, ele foi obrigado a seguir viagem e teve que abandonar a casa, seu vizinho e o quadro da árvore inacabado. Niggle foi confinado a um local escuro, onde teve que trabalhar arduamente como operário. Quando finalmente foi libertado, ele seguiu viagem em um trem para um belo jardim com um monte ao fundo, onde crescia a mesma árvore, ainda inacabada, que ele havia pintado no quadro. Niggle descobriu a força de sua fantasia, que o levou para novas e incríveis aventuras envolvendo seu antigo vizinho e outras pessoas.

Minhas observações: Tolkien, um dos grandes "fabricantes" de fantasia de qualidade do mundo, que levou quase cinqüenta anos para construir um mundo fantástico em seu clássico "O Senhor dos Anéis", nesse interessante ensaio "Sobre histórias de fadas", o autor tira o rótulo de "somente para crianças" desse gênero literário. Ele convida o leitor adulto e as crianças interessadas, a conhecer a saga da fantasia e seus benefícios aos desejos humanos. Depois, no referido conto, o autor expressa a força da fantasia, através da história de um homenzinho que começou a pintar folhas até construir uma árvore e ir além do próprio jardim.


Sobre histórias de fadas
Autor: J.R.R.Tolkien
Tradução: Ronald Kyrmse
Conrad Editora
Ano: 2006

1334 visitas desde 19/04/2017


Quer outra dica de livro?