A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Roda Mundo - A Antologia Que Pode Dizer o Nome


Bucolismo e atribulação urbana. Natureza e concreto. O ontem e o hoje. São alguns dos paradoxos contidos em Passagens terrâneas e subterrâneas (Editora LGE, 81 páginas, R$ 10,00), quarto livro de poesias do escritor, ensaísta e poeta João Bosco Bezerra Bonfim. A obra, que será lançada hoje, às 19h, na Livraria Esquina da Palavra (406 Norte), registra diálogo poético e atemporal entre os ambientes da cidade e do sertão. Segundo o autor, o título é uma referência à arquitetura da capital.

''Eu quis ver se conseguia fazer um diálogo, uma tentativa de resgatar essa raiz com o sertão. O sertão está em mim, que estou em outra cidade'', explica Bonfim, parafraseando verso do poeta Ferreira Gullar (''A cidade está no homem que está em outras cidades.'') Com irreverente trabalho gráfico da artista plástica Ana Lúcia Lomonaco, que une em linguagem perturbadora poemas, cores e formas, o livro é dividido em duas partes. ''É o quarto trabalho que fazemos juntos. Ela tem a capacidade de traduzir em imagens gráficas aquilo que eu ponho no papel. É um presente que ela me dá'', agradece o autor.

Na primeira parte, ele posiciona o olhar poético para a cidade e seus lugares, com referências a conhecidos cartões postais de Brasília, como a Torre de TV, a Igreja Dom Bosco e o Parque da Cidade. A segunda metade é reservada à contemplação do campo pelo ''poeta-viajante'', destacando-se a serenidade e o caráter primário dos elementos da natureza.


Roda Mundo, Roda-Gigante
Autor: Douglas Lara (organização)
Editora: Editora Ottoni

431 visitas desde 19/04/2017


Quer outra dica de livro?