A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Renascimento: a lenda do judeu errante
- Um livro de Sérgio Pereira Couto -

Sabes quem foi Ahasverus? ... - o precito,
o mísero judeu, que tinha escrito
Na fronte o selo atroz!
Eterno viajor de enterna senda...
Espantado a fugir de tenda em tenda
Fugindo embalde à vingadora voz!

No fragmento acima, o poeta baiano Castro Alves, escrita em 1868, pondera sobre a lenda do Judeu Errante, uma figura da mitologia cristã, perpetuado pela tradição oral, que vem a ser um contemporâneo de Jesus Cristo, de nome Ahasverus, um judeu que trabalhava em uma sapataria, que agrediu com palavras o Messias no mesmo dia que Ele caminhava para a crucificação, em resposta, Jesus o condenou a vagar pelo mundo, sem nunca morrer, até o dia de seu retorno.

Uma lenda medieval, como tantas outras, que fascinam e criam no imaginário popular, uma presença que atravessa os séculos. A figura de um pecador condenado a percorrer o mundo sem esperança de descansar em paz, levou o personagem a literatura, tema de poemas de Shubart, Schreiber, Schlegel, Goethe, do próprio Castro Alves, de contos e romances de Andersen, Alexander Pushkin, Rudyard Kipling, Charles Dickens, H.G. Wells, Jorge Luiz Borges, Gabriel Garcia Marques e até mesmo William Shakespeare e o nosso Machado de Assis, os desenhos de Gustave Doré, os quadrinhos de Will Eisner, todos fizeram uma versão ou colocaram o personagem em seus textos.

No recém lançado Renascimento: a lenda do judeu errante (Giz editorial, 224 páginas), do escritor e jornalista Sérgio Pereira Couto, mais uma vez o mito do Judeu errante aparece, abordado de uma forma moderna, numa aventura cheia de mistério, suspense e ação.

Confrontando a realidade humana com às profecias, Sérgio faz uma junção das tragédias do 11 de setembro em Nova Iorque, 7 de julho em Londres, com acontecimentos acontecidos na Itália dos Médices, intercalando espiritismo e religião ao longo do livro. Uma perfeita assimilação dos temas, em uma mistura, que não chega a ser tão excepcional, mas que levará ao leitor a um caminho que contorna os significados pessoias de cada personagem para compor uma conclusão arrebatadora.

A história é centrada no personagem Roger Briggs, um jovem empresário judeu que deixa Nova Iorque e vem tentar a sorte no Brasil. Roger, conseguiu montar uma empresa de uma página de vendas na Internet no Brasil, andava com dificuldades para expandir seu negócio. Procurava um sócio para a expansão, mas não conseguia encontrar ninguém para o negócio. Subitamente o misterioso Dr. Vanshae, um pesquisador judeu riquíssimo e famoso, o procura, já oferecendo o suficiente para que sua empresa tenha um salto arrebatador e com uma única condição: que seu novo sócio leve sua namorada para uma viagem de comemoração em Roma. E é lá, que o desenrolar do suspense acontece, alguém ligado a seu passado o espera ansioso para saldar sua dívida e seguir em frente ao próximo caminho.

Em meio a narrativa, muitas referencias do trabalho de Alan Kardec, o autor constrói assim uma história que une o presente com o passado, não de uma forma abstrata, mas bem física, onde ficção e realidade histórica se encontram em um livro cheio de mistérios e uma verdade que só será descoberta ao final de sua leitura.


Renascimento: a lenda do judeu errante
Autor: Sérgio Pereira Couto
Giz editorial
20 páginas
2007

662 visitas desde 20/04/2017


Quer outra dica de livro?