A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Cobras e Piercings
- Um livro de Hitomi Kanehara -

"Seus dedos percorreram minha jugular aumentando gradualmente a pressão. Até que os dedos delgados de Shiba fincaram em minha carne. Ele permanecia de pé, me olhando de cima para baixo e eu podia notar as veias pronunciadas dos seus braços. Meu corpo demandava oxigênio e era açoitado por breves espasmos. Minha garganta grunhia, meu rosto se comprimiu " (p.40).

O texto acima é um bom exemplo do realismo pós-moderno freqüente na atual literatura. Bem diferente de outros temas que vigoram na ficção, como a luta do homem por seus ideais, para vencer a natureza, com seus personagens adquirindo experiência através de seu próprio esforço, a ficção assim chamada pós-moderna é cria, banal e assustadora, não se concerne a um desenvolvimento ou a uma maturidade de seus protagonistas, mas à vulgaridade, à exclusão e a imoralidade de seus atos. O romance Cobras e Piercings [ Hebi ni Piasu (蛇にピアス) tradução de Jefferson José Teixeira, 128 pp, R$ 29,90] cujo texto citado foi retirado, segue esse modelo realista brutal. O livro é o primeiro da jovem autora japonesa Hitomi Kanehara, um sucesso internacional dessa escritora, que recebeu o premio literário mais importante do Japão.

A história é narrada por Lui Nakazawa, uma jovem de 19 anos, recém-saída da adolescência, mas ainda com os problemas sentimentais e existenciais da idade, para dar um exemplo se considera órfã, devido a incompreensão familiar em relação ao seu estilo de vida. Considerada uma "patricinha" "barbie girl" pelas amigas, trabalha como acompanhante de festas, porém nada na sua vida a entusiasma. Contudo ao conhecer o punk Ama (Amada Kazunori) em uma balada tecno, acaba conhecendo um outro modo de ver o mundo. Algo de diferente e bizarro a atrai, pode ser a tatuagem de dragão que ele verga nas costas ou a língua bifurcada que o punk possui, mas o estranho lhe encanta e acaba se relacionando com ele. E resolvendo compartilhar o sentimento com o novo namorado, Lui decide radicalizar quer fazer uma tatuagem idêntica a de Ama e bifurcar sua língua no melhor estilo body modification.

Ama a leva para conhecer um amigo seu, um tatuador, Shiba (Shibata Kizuki), um sádico com piercings espalhados no rosto todo, que iniciará o processo dos dois "trabalhos" em Lui. Um triângulo amoroso se inicia, Lui é amada por Ama, mas sente-se ligada às perversões e ao bizarro lado sexual que Shiba transparece. Logo o preconceito é quebrado, e a garota se envolve com o sádico tatuador, vivendo um sexo que segundo ela banal com Ama e pérfido com Shiba, que trata de forma violenta. A prática e o impulso masoquista de Lui colocam-na junto ao desejo de morrer e ser morta pelo horishi body piercer. O prazer de Lui cresce, mas quando o processo de alargamento da língua, Ama é encontrado morto, vítima de torturas horríveis. E um sentimento inevitável aparece, saber que poderia estar com o homem que teria matado o seu namorado, no momento que ela realmente descobria o amor que sentia por ele.

Um livro que descreve os caminhos radicais que os jovens de hoje traçam em busca de identidade. Aparências e rótulos, body modification (piercings, quelóides, split tongue) são ambições que crescem a cada nova tatuagem ou metal colocado, mesmo que seja uma mudança superficial, alguns jovens que curtem essas modificações buscam sobressair perante os outros, tendo um comportamento típico e danoso aos olhos da maioria das pessoas.

Kanehara cria nesse romance curto, de apenas 128 páginas, um conto sobre assassinato, sadismo e um estranho, perturbado e mordaz retrato, como uma graphic novel, da cultura contemporânea japonesa juvenil. Não é uma ficção convencional, mas um vislumbre, sem caricaturas da dinâmica psicológica de personagens que realmente pode existir.

Para leitores aventureiros uma ótima dica, vale conferir, especialmente por ser o primeiro trabalho de Kanehara, que tem uma carreira promissora pela frente.


Cobras e Piercings
Autora: Hitomi Kanehara
Tradução: Jefferson José Teixeira
Editora Geração
128 páginas
Ano: 2007

608 visitas desde 21/04/2017


Quer outra dica de livro?