A Garganta da Serpente
Linguagem de Cobra estilística e metalinguagem
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • download do PDF
  • recomende esta página

Funções da Linguagem

Componentes de um ato de comunicação:

  • Emissor ou locutor: aquele que diz algo a alguém, quem transmite a mensagem.
  • Receptor ou interlocutor: aquele com quem o emissor se comunica, quem recebe a mensagem.
  • Mensagem: tudo que é transmitido do emissor para o receptor.
  • Referente: assunto da mensagem.
  • Código: convenção social que permite ao receptor compreender a mensagem. Ex.: língua portuguesa.
  • Canal: o meio físico que conduz a mensagem ao receptor. Ex.: língua oral.

Através da linguagem, o emissor comunica uma mensagem ao receptor.
Todavia, dependendo da intenção do emissor, tal linguagem vai apresentar diferentes funções, que podem mesclam-se no conteúdo do texto.



1) FUNÇÃO FÁTICA

O emissor busca testar o canal, que é posto em destaque.
A mensagem é utilizada para iniciar, manter ou encerrar um processo de comunicação, tendo o mesmo valor de um aceno com a mão, com a cabeça ou com os olhos.
Ex.: frases iniciais do diálogo: "alô", "pronto", "oi", "boa tarde", "sentem-se", etc.


2) FUNÇÃO REFERENCIAL

O emissor visa informar objetivamente o receptor. O referente é posto em destaque, enfatizando o conteúdo de natureza informativa da mensagem. É uma linguagem dotada de objetividade, já que procura traduzir ou retratar a realidade, fatos e ocorrências. Ex.: textos jornalísticos e científicos.


3) FUNÇÃO EMOTIVA OU EXPRESSIVA

O emissor visa expressar-se, sendo colocado em destaque.
A mensagem está centrada no próprio emissor, expressando suas particularidades, paixões, sentimentos e pontos de vista. É um texto pessoal, subjetivo, sendo comum o uso de verbos e pronomes na primeira pessoa, além do uso de pontos de exclamação e interjeições.
Ex.: textos líricos


4) FUNÇÃO CONATIVA OU APELATIVA

O emissor visa chamar a atenção, convencer o receptor, que é posto em destaque.
A mensagem é carregada de interesse sobre o receptor, buscando persuadi-lo, conquistá-lo de acordo com o interesse do emissor. É comum o uso de verbos no imperativo e verbos e pronomes na segunda ou terceira pessoas.
Ex.: textos publicitários, sermões religiosos, aulas argumentativas.


5) FUNÇÃO METALINGÜÍSTICA

O emissor refere-se ao próprio código, que é posto em destaque.
Expressa-se a respeito da própria expressão, usa-se o código para transmitir aos receptores reflexões sobre o próprio código lingüístico. Predomina o uso de definições e conceitos.
Ex.: dicionário, gramática, aulas de línguas.


6) FUNÇÃO POÉTICA

O emissor coloca a mensagem em destaque.
O código é utilizado de forma artística ou lúdica, chamando atenção para o modo como foi organizada a mensagem. O signo é material importante em si próprio.
Ex.: textos literários em prosa ou verso.


Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente