A Garganta da Serpente
Encantadores de Serpentes concursos e prêmios literários
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Prêmio Lila Ripoll de Poesia - edição 2008

O 1º lugar foi para Marco Afonso Ginar de Araújo, o 2º lugar foi para Haydée Schlichting Hostin Lima e o 3º lugar foi para Sizínio Hebert.

A Comissão Julgadora do Prêmio Lila Ripoll de Poesia, formada pelos poetas Luiz Coronel e Joaquim Moncks, pelos professores de Letras Luis Augusto Fischer e Alba Valéria de Oliveira e pelo letrista Dilan Camargo, anunciou na tarde desta terça-feira (31) o resultado do concurso. A proclamação dos vencedores foi feita por Joaquim Moncks logo após a abertura pública dos envelopes com a identificação dos autores, assistida pelo público e pelo presidente da Comissão Organizadora do Prêmio, deputado Raul Carrion (PCdoB).

Entrega do Prêmio
O parlamentar elogiou o trabalho da Comissão Julgadora, assinalou a grande participação de autores e revelou que todos os inscritos receberão o Certificado de Participação no Prêmio que homenageia a poeta militante do PCdoB Lila Ripoll. "O número de inscrições mostra o prestígio da poeta gaúcha e demonstra que um prêmio desta natureza dá certo", afirmou Carrion. Ele disse que a entrega dos prêmio será realizada no próximo dia 9 de agosto em ato cultural no Teatro Dante Barone.

Análise
O poeta Joaquim Moncks, jurado do Prêmio, avaliou que os textos se mantiveram dentro do padrão dos concursos de poesia. Presidente da Associação Brigadiana de História Artes, Ciências e Letras (Abrhacel), Moncks é coordenador das Casas de Poetas do Brasil (Poebras). Ele comentou a contemporaneidade dos textos apresentados em que se sobressaem os problemas típicos da vida urbana. "Esse é um elemento que se verifica dentro dos textos do ponto de vista temático e estético", explicou. "A poesia que ficou em segundo lugar, de uma autora mulher, expressa a inquietação social da cidade grande. Não tem nada de intimista, uma tendência que já prevaleceu na poesia feminina", analisou. O poeta também observou a total ausência de regionalismo nas poesias inscritas, fenômeno que considera importante, uma vez que esse é um traço marcante da produção literária no Rio Grande do Sul.
Para Joaquim Moncks, iniciativas desse tipo são muito importantes. "A realização de concursos literários por uma casa política mostra a dimensão dos políticos. Seria interessante se cada bancada homeageasse assim seus ideólogos, poetas e prosadores", sugeriu, lembrando o nome do político e pintor Guido Mondin como uma das personalidade que poderia designar um concurso literário ou de artes plásticas da AL.

Vencedores

O primeiro lugar foi para Marco Afonso Ginar de Araújo, que concorreu com a inscrição número 70, com o pseudônimo Operário e com o título "Quebranto de poeta triste".
O segundo lugar foi para Haydée Schlichting Hostin Lima, que concorreu com a inscrição número 147, com o pseudônimo Lilibeth e com o título "Notícias Matinais".
O terceiro lugar foi para Sizínio Hebert, que concorreu com a inscrição número 54, com o pseudônimo W. Ilitch e com o título "Silêncio".

Menções honrosas
As menções honrosas foram para Célia Maria Albino Maciel, Jorge Manuel d’Almeida Costa Melo, Sérgio José Becker, Mauro Otto Ratke Galvão, Lari Franceschetto, José Fernando Zornitta, Gersi Oliveira Godoy, César Alexandre Pereira, Márcio de Quadros e Felipe Freitag.

Centenário de Lila Ripoll
O Prêmio Lila Ripoll de Poesia 2007 recebeu 198 pedidos de inscrição, atraindo praticamente o mesmo número de poetas que se inscreveu na edição anterior, quando 195 autores participaram do prêmio, instituído pela Assembléia Legislativa por iniciativa da ex-deputada Jussara Cony (PCdoB) para assinalar a passagem do centenário de Lila Ripoll, nascida em 12 de agosto de 1905.

A poeta
Lila Ripoll foi poeta, professora, jornalista e pianista. Gaúcha de Quaraí, nasceu em 12 de agosto de 1905. Colaborou no Correio do Povo, na Revista Universitária , em A Tribuna Gaúcha e editou a Revista Horizonte (1951). No Rio de Janeiro, junto com Gracialiano Ramos e outros escritores, coeditou "Partidários da Paz" e colaborou com a revista A Leitura.
Candidata a deputada pelo Partido Comunista em 1950, foi vítima de reação que impediu sua eleição para a Assembléia Legislativa. Retornou para a militância sindical, escrevendo, lendo seus poemas e dirigindo o Departamento Cultural do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre. Atuou também no Centro dos Professores e no Grupo de Arte, fundado por ela para a promoção de espetáculos teatrais. Com o golpe de 1964, foi presa e mais tarde libertada por motivo de doença.
A poeta morreu em fevereiro de 1967, deixando em sua obra dois livros onde materializou seu protesto contra as desigualdades sociais: "Novos Poemas" (1951), com o qual conquistou o Prêmio Pablo Neruda da Paz", e "Primeiro de Maio"(1954). A poesia de Lila Ripoll vincula-se à segunda geração modernista e é marcada pelo engajamento político. Sua obra inclui, entre outros os livros, "De mãos postas"(1938), "Céu Vazio" (1941), "Por quê?" (1947), "Poemas e Canções" (1957), "O Coração Descoberto" (1961) e "Águas Móveis" (1967).


MAIS INFORMAÇÕES.:

» Resultado

Site: http://www.al.rs.gov.br



ATENÇÃO: as informações aqui divulgadas são de inteira responsabilidade dos organizadores dos concursos. Para mais informações ou esclarecimentos, entre em contato com os mesmos. A Garganta da Serpente apenas faz a divulgação.
legenda dos ícones:
  • novo concurso
  • prazo prorrogado
  • com taxa de inscrição
  • premiação em dinheiro
  • premiação em livros/publicação
lista
Seja avisado sempre que a seção dos Encantadores de Serpentes for atualizada

somente texto HTML



Siga nosso Twitter:
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com