A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Enigma de Serpentes

Quando olho para ELA vejo
Uma mente LIVRE
Que divaga pelos JARDINS da liberdade
Uma ESTRELA
De um BRILHANTISMO extremamente simples e rebuscado
A sabedoria do SILÊNCIO
De quem OBSERVA e conversa consigo mesma
Um OLHAR
Que te remete a LUGAR nenhum...
Vejo o tempo que se DESCORTINA
E se DESDOBRA num eterno
PRESENTE contínuo...
E em lado mais OBSCURO
Encontro ESCONDERIJO
De AMOR
Entre os SEMELHANTES
Experimento a PAIXÃO
ESCALARTE
A prostituta SAGRADA
A INGENUIDADE
De um rosto PERFEITO
E sua DEVASSIDÃO
Em um CORPO perfeito
Que se espelha e espalha
em forma de MULHER
Num PARADIGMA
ETERNO
Do SER
Ou NÃO SER
Onde o PRINCÍPIO é o FIM
E o FIM o PRINCÍPIO
Do UNIVERSO
Em construção e EVOLUÇÃO
Quando olho para VOCÊ
SERPENTE
Vejo um ENIGMA???
Que deve assim PERMANECER
Obscuro a TODOS
Que não podem VER
Através da ESCURIDÃO
Onde se ENCONTRAM seus enigmas
GLORIOSOS
MARAVILHOSOS!!!


Sin Mensis

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com