A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Lúgubre Fêmea

Tu és Eva.
Tu és a Serpente sorrateira.
Tua dança carnal arranca-me o pecado.
Teu olhar fatal, seduz, rouba a lucidez.

Tu, Eva. Arrancaste de mim o coração.
Tu, Serpente. Arrancaste de mim o pudor.

Tu, Lúgubre Fêmea.
Lúbrica. Efêmera.
Acorrentaste minhas mãos em tua carne.
Aprisionaste teu olhar em minha mente.
Levaste minha alma.


Marcelo Di Barros

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com