A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

A serpente do cesto de vime

. .
. .
..
.
.
.
Ah
Vá idade
Evoque a cabeça
da serpente
Sábia, precavida
Liberte a pedra do corpo
Desliza ao som da flauta
Não há pegadas aqui
Teu rastro é dança
sem chagas
Carbono
hidrogênio
Esta serpente
bebe leite
Escama
mandíbula
cauda sem ferrão
Sê o que queres
Sê o que eres
Vem
te aproxima
Toque
o chocalho
Encontra
tua sina
Caracol
despida
tua morada
É cesto
de vime
Seu encanto
te basta
Sois música
Naja




Gabriela Melo

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com