A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

SERPENTEANDO

Aprendo sempre: mesmo da serpente
aprendo o esforço de me transformar,
a fim de, em contorções, seguir em frente,
e da pele já velha me livrar

para buscar um modo diferente
nas maneiras de me relacionar;
com a serpente aprendo a ser prudente
para evitar me expor.., me destacar....

Uma serpente, às vezes, tem veneno.
O que eu tiver aplico contra o mal,
pois, afinal, cultivo um ideal:

através do soneto, assim pequeno,
minorar os torpores da apatia
com o suave auxílio da poesia.


Diógenes Pereira de Araújo

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com