A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Serpente

Envolvo-te sem perceber
Como serpente
Hipnotizo-te
Sem querer.
Olhos nos olhos
Fogos, faíscas
Te engulo
Sem iscas.
Deslizo suave
Me enrosco
Sem entrave
É simples
É sedução.
E como mulher
Me entrego
De olhos abertos
E sem razão.


Carolina Salcides

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com