A Garganta da Serpente
Adoradores de Serpentes poemas sobre ofídios
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Naja

Aos poucos, num suave crescendo,
a música torna-se mais alta.

Levanta-se nos ares, a naja.
Que com seus volteios
deslumbra a platéia incauta.

Cuidado!

O flautista, encanta...

A serpente mata.


Asta Vonzodas

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com